Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 31 de maio de 2013

TOMIE OHTAKE : “7 CARTAS E 2 SONHOS”



TOMIE OHTAKE :  “7  CARTAS E 2 SONHOS”
(Neide Medeiros Santos – Crítica literária FNLIJ/PB) 

Em todas as épocas, o homem atribuiu às cores um caráter mágico, criando um código ou uma simbologia próprios de cada estágio de civilização.
                        (Laura Sandroni. De Lobato a Bojunga: as reinações renovadas).
            

Este ano Tomie Othake, japonesa nascida em Kyoto e radicada desde1936 em São Paulo, completa cem anos. Muitas exposições irão acontecer durante as homenagens que serão prestadas a esta ilustre artista plástica que tem  pinturas e esculturas espalhadas por várias partes do Brasil e do mundo.  Associamo-nos a estas homenagens e relembramos o livro “7 Cartas e 2 Sonhos”, da escritora Lygia Bojunga Nunes, que contém 9 ilustrações, representando  telas de Tomie Ohtake. A 1ª edição deste livro saiu pela Berlendis & Vertecchia, em 1982, posteriormente houve uma reedição da editora Agir com novo título “Meu amigo pintor”. A bonita edição da Berlendis &Vertecchia não foi mais reeditada, mas é possível encontrar uma nova edição deste livro na editora Fundação Casa Lygia Bojunga Nunes.    
Se, em livros anteriores, Lygia apresentava animais como protagonistas, e citamos: “Os Colegas”, “Angélica”, “O sofá estampado”, aqui vamos encontrar apenas personagens humanos, centrados no menino Cláudio, no amigo pintor (inominado) e em Tomie Ohtake, que comparece com as ilustrações, sendo também a destinatária de várias cartas do menino. 
A leitura deste livro proporciona uma melhor compreensão da pintura d renomada artista  e conduz o leitor jovem para os meandros da arte pictórica  e  reflexão sobre a morte.
Cláudio, o protagonista da história, utiliza-se de nove cartas, incluindo dois relatos de sonhos para contar à Tomie  as impressões causadas pelas suas telas.  É um romance juvenil ligado ao gênero missivista.
O livro se inicia com a primeira carta de Cláudio para a pintora. Nessa primeira carta, ele revela que tomou conhecimento das telas de Tomie Othake por intermédio de um livro que ganhou de presente do seu amigo pintor.  O menino era muito ligado na cor e revela isso na carta. Quando olhava para gente, casa ou livro, sempre ficava olhando para a cor do olho da pessoa, para a cor da porta da casa, e para a cor da capa do livro. Nesse ponto, era igualzinho ao amigo pintor.
Ainda, nessa carta, o menino fala um pouco sobre o amigo, uma pessoa muito tranquila, “[...] ele era quieto demais, tinha mania de só fazer coisa que não faz barulho: fumar cachimbo, pensar, pintar”. (1982: p. 4).  A única coisa que fazia barulho na casa do pintor era o relógio. Os pais do menino reclamavam da chateação das batidas, mas Cláudio gostava muito – ele sabia que as batidas do relógio indicavam a presença do amigo.
A partida repentina do pintor deixou o menino muito triste, ele começou a ver o significado de certas cores dos quadros de Tomie – o branco era o silêncio total, doía mais do que o preto, o amarelo denotava alegria, o azul enrolado, achatado, sumindo para dentro de outra cor, era o pedaço de céu.  
Na segunda carta, há um flashback e o menino recorda o tempo que passava na casa do pintor – as partidas de gamão, o folhear de livros de pintura e as histórias que ouvia – biografias de artistas. Muitas vezes não entendia a pintura que o pintor mostrava, mas ficava quieto fazendo de conta que estava entendendo.
As outras cartas que se seguem, sempre endereçadas a Tomie,  falam sobre arte, pintura e o menino procura analisar os quadros da artista com base no que ouviu do seu amigo.
Depois que soube como foi a morte do pintor, ele quer compreender o porquê dessa morte.  Seria por motivos políticos? (O pintor foi preso algumas vezes por sua luta em favor da democracia e dos direitos humanos). Seria por uma paixão não correspondida? Existia uma mulher na vida do pintor ?  Era Dona Clarice, a mulher que ele pintou toda de amarelo? São perguntas que exigem respostas.
“7 cartas e 2 sonhos” integra a coleção “Arte para criança” da editora Berlendis&Vertecchia. É um livro de arte que desperta o interesse  de  jovens leitores e de  adultos.
Muitos estudiosos já se  debruçaram sobre a instigante literatura produzida por Lygia Bojunga Nunes, ressaltamos  a crítica de literatura infantil Laura Sandroni,  que, ao analisar os livros de Bojunga,  afirma:   

“Lygia Bojunga Nunes constrói um mundo. Um mundo de fantasia e realidade e expresso em palavras. E as frases formadas por essas palavras são como troncos de árvores bem grossos. A cada casca que se tira surge outra em baixo. Cada frase numa segunda leitura traz uma nova ideia.” (1982. Posfácio do livro “7 Cartas e 2 Sonhos”). 

NOTA 1:
 A nossa edição de “7 Cartas e 2 Sonhos” é de 1982, da Berlendis Vertecchia, e foi presente de uma amiga muito querida – Margaret Asfora, autora de uma dissertação de mestrado na pós-graduação em Literatura Brasileira (UFPB) sobre Lygia Bojunga Nunes.  Um bom presente não se acaba com o tempo.
  
                        NOTA 2: 

            Para quem quiser saber mais sobre a vida de Tomie Ohtake, recomendamos o livro “Tomie: cerejeiras na noite”, de Ana Miranda sobre depoimento de Tomie Ohtake, com ilustrações de Maria Eugênia, publicação da Companhia das Letrinhas.                                                                                                                                                  
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  

Nenhum comentário: