Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 22 de agosto de 2009

MISSÃO DO EDUCADOR: contagiar leitores



MISSÃO DO EDUCADOR: contagiar leitores
(Neide Medeiros Santos – crítica literária da FNLIJ/PB)
e-mail: neidemed@gmail.com

Contagiar leitores é um gesto de amor.
(Vera Lúcia Dias de Oliveira. Projeto Contagiar – UFCG).

A revista Panorama Editorial é uma publicação da Câmara Brasileira do Livro e “Brasil que lê” (agência de notícias). O número 47, março/abril de 2009, foi todo dedicado à leitura para crianças, jovens e pessoas da terceira idade. Dentre os vários projetos apresentados, houve um que nos chamou a atenção - o Projeto Contagiar. Com o título “Boa Idéia”, o foco do artigo é a educadora Vera Lúcia Dias de Oliveira que desenvolve atividades de estímulo à leitura em uma creche da Universidade Federal de Campina Grande (PB).
Vera Lúcia considera que um professor contagiado pelo universo literário contagia seus alunos para o resto da vida e apresenta algumas dicas para encantar o leitor mirim e encaminhá-lo para a leitura.
Aqui vão algumas dicas:
- Colocar o pequeno leitor dentro das histórias que estão sendo lidas;
- conversar com os personagens dos contos de fadas através de um telefone simulado, encenações teatrais e de outros artifícios disponíveis na escola;
- utilizar música, poesia, cordéis, jogos, pinturas e arte popular em sala de aula.
E vai um lembrete: o rico universo nordestino se presta muito bem para a recitação de cordéis, apresentação de quadros de pintura naïfs, cerâmicas de artistas populares, músicas de autores nordestinos.
Existe, ainda, o “Kit Contagiar” que consiste em uma caixa decorada contendo livros, gibis, cordéis, CDs, DVDs. A caixa é entregue aos cuidados de um aluno que se encarrega de emprestar aos amigos e vizinhos. A cada quinze dias, a equipe comparece ao local onde o kit foi deixado e faz uma sabatina das leituras contidas nos livros da caixa. A conversa gira em torno dos escritores, poetas, ilustradores. O kit é renovado como novos livros. Três meses depois é organizada uma roda de leitura com sarau poético e contação de histórias.
O projeto se iniciou na creche da UFCG e se desdobrou com a ida ao bairro da Liberdade, em Campina Grande. Faz parte do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), reconhecido pelo governo federal como Ponto de Leitura.
O objetivo de disseminar a leitura abrange não só as crianças. Os jovens e os adultos também se envolvem. A criança, responsável pelo “Kit Contagiar”, conduz toda a família – pai, mãe, irmãos para o mundo da leitura. Até os vizinhos e os amigos participam do universo literário.
Vera Lúcia “garante que o desenvolvimento pedagógico e os meios utilizados para uma aprendizagem significativa são pontos de partida para formar crianças competentes, leitoras, contadoras de histórias, escritoras, poetisas, artistas, pintores, escultores”.
Que bom seria se projetos como os da professora Vera Lúcia fossem multiplicados por toda a Paraíba!.
A lição da educadora foi passada, fiquemos, agora, com Manuel Bandeira que, embora seja conhecido nacionalmente como poeta, foi professor e educador. Bandeira reconhecia que era difícil transformar um não leitor em leitor, ainda mais depois de adulto, e deixou esta receita:
Se não quisermos que os adultos e os velhos sejam não leitores, temos de incentivar os jovens a lerem desde cedo, para que eles continuem este hábito ao longo da vida, até a terceira idade, a quarta, a quinta.
( Jornal Contraponto. 24 a 30 de agosto de 2009. Caderno B2).

3 comentários:

Denise disse...

Como é bom saber que a leitura está sendo estimulada aqui na Paraíba ! Exemplos como esse nos deixam satisfeitas !
Sábio Manuel Bandeira ! Que além de poeta, escritor era um educador com essa preocupação de ajudar a estimular o hábito da leitura
Abraço Neide !
DEnise

Luciana Conti disse...

Oi Neide, bom achar seu blog. Vou voltar aqui mais vezes e te convido a conhecer o meu blog Gato de Sofá, onde falo da experiência de ler para meus filhos.
Te espero lá.
Abs. Luciana Conti
http://gatodesofa.blogspot.com

Vera Lucia disse...

Olá Neide!

Fico feliz com suas palavras e críticas carinhosas, O bom disso tudo é os momentos felizes que passo com as crianças e a diversão e possibilidades que uma historia, uma folha, uma formiga, uma parque da escola se transformar em um navio pirata e depois da diversão a gratificação quando uma criança olha para mim e fala - oi vera, carregada de alegria tambem diz tia vera é doida hahaha, o bom é que as aulas é pura diversão, e lendo seus comentários foi pura diversão, queria que outros professores que estão no anonimato e estão fazendo como eu ou melhor, emergissem do anonimato como eu e quantas histórias e experiencias eles contaria. um abraço carinhoso!