Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Resgate na Jordânia: o universo árabe de Luciana Savaget


Artigo - Resgate na Jordânia: o universo árabe de Luciana Savaget

Se os meus amigos me fugirem... de mim fugirão todos os tesouros. (Provérbio árabe, citado por Malba Tahan)

Neide Medeiros Santos, Crítica literária da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil/PB

O escritor brasileiro e professor de matemática, Júlio César de Mello e Souza, que adotou o pseudônimo de Malba Tahan, foi um incansável admirador da literatura árabe, escreveu mais de 20 livros sobre lendas e contos árabes.

Malba Tahan se encantou, mas ficaram seus livros e o apreço por esta cultura milenar. Suas histórias fabulosas e o mundo encantado dos califas, princesas, reis, gênios da lâmpada e dos tapetes mágicos encantaram crianças e jovens do Brasil nas décadas de 50 e 60 do século XX. Quem viveu a infância nesse período e não se recorda de "O livro de Aladim", reeditado pela Record em 2001? O rico universo das mil e uma noites está presente neste livro cheio de encantamento.

Luciana Savaget, escritora e jornalista, deu continuidade ao trabalho de Malba Tahan, na valorização do mundo árabe, mas os tempos são outros, estamos no século XXI e o texto de Luciana traz marcas da modernidade. Em um auto-retrato, inserido no livro "Operação Resgate na Jordânia: o segredo do deserto", ela assim se define:
"Nasci no Rio de Janeiro e vivo inventando histórias (...) Quando eu crio uma história, é para que ela se prolongue no gesto, no olhar, na voz e nos conduza à imensidão do imaginário. E foi a fantasia que me levou de verdade a conhecer a Jordânia, a Síria e a Palestina em 2005".

Operação resgate na Jordânia: o segredo do deserto (Ed. Nova Fronteira, 2007, 204p.) é o segundo livro da escritora que retrata o mundo árabe e conta a viagem aventurosa da diretora da Sociedade Internacional de Resgate à Fantasia (SIRF) no Oriente Médio. É um texto jornalístico, um diário de viagem, um relato real e uma ficção, tudo mesclado de muita fantasia. A personagem-narradora transita entre dois mundos - o ser e o parecer.

Na companhia dessa guia especial, vamos percorrer terras decantadas por Malba Tahan e conhecer um pouco mais da história dos povos do Oriente Médio através da leitura desse interessante livro.

O livro contém muitas informações sobre o Iraque, Síria e Jordânia. Cartas, e-mails, fotografias, mapas da região, desenhos e ilustrações de Graça Lima dão a verdadeira dimensão do entrecruzar da realidade com o mundo imaginário.

A personagem-narradora é diretora das Heranças Culturais da Sirf - e sai à procura da lâmpada mágica de Aladim, desaparecida e escondida pelo gênio da lâmpada. Graças a Alá as crianças ainda não tomaram conhecimento desse sumiço. Será que a diretora vai encontrá-la?

Durante a leitura, que é um verdadeiro passeio pela cultura árabe, ficamos conhecendo aspectos da rica culinária desses países, até a receita de um delicioso biscoito de tâmara é fornecido pela personagem Azin, uma amiga da diretora. Azin é detentora de muitos saberes e conhece os meandros da rota dos aventureiros e daqueles que procuram colocar pedras no caminho de quem quer o bem da humanidade.

Registramos também a presença de alguns vocábulos árabes e a sensação do caminhar pelo deserto: o vento assolador, o sol causticante, tudo é detalhado com a precisão de quem caminhou e sentiu realmente o que é o deserto.

Na aventurosa viagem pelo deserto, oferecem leite de camelo à diretora da Sirf e dão a seguinte explicação: "O leite de camelo é rico em vitamina C e saboroso". (p.191).
Uma tônica constante no livro é o cuidado com a preservação das bibliotecas, com os livros, o cultivo das histórias que devem ser transmitidas de uma geração para outra, a lição que podemos usufruir da leitura.

O livro termina em aberto, a lâmpada não foi encontrada. Resignada, mas não desanimada, a diretora da Sirf conclui:

"Um agente da Sirf tem que ter em mente que: Nunca é tarde para resgatar os sonhos. Eles salvam a esperança."

Aguardemos novas aventuras por terras árabes. Luciana, certamente, está preparando uma nova viagem. Para onde será?

Saiba mais

Luciana Savaget já ganhou vários prêmios, entre eles o de Personalidade Internacional da Criança, da União Brasileira de Escritores. É autora de mais de 25 livros, seis deles publicados no México, Colômbia, Cuba, Alemanha e Palestina. "Operação Resgate em Bagdá: a batalha do invisível" foi traduzido para o árabe. O Ministério de Educação da Palestina comprou 11 mil exemplares e distribuiu nas escolas e campos de refugiados da Faixa de Gaza. Luciana desenvolve um projeto com crianças carentes na favela da Maré, no Rio de Janeiro, e apresentou parte deste projeto no Congresso Internacional IBBY (Copenhague, setembro de 2008)

3 comentários:

ana lidia disse...

o livro parace se bao sô!!!
comecei a ler hoje!!

@paloma cat disse...

não gostei do livro mas o seu resumo esta magnânimo, aplaussivel & belíssimo a professora pediu que eu lese e ela pediu pra eu uma ficha de analise de auto crítica com um resumo do que entendeu.

@EuRafa_Rtx disse...

Realmente, vale a pena ler esse livro, mt bom mesmo