Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 3 de julho de 2011

Urupemba: a cidade dos segredos

Urupemba: a cidade dos segredos
(Neide Medeiros Santos – Crítica literária FNLIJ/PB)

Andorinha no fio
escutou um segredo.
Foi à torre da igreja,
cochichou com o sino.
E o sino bem alto:
delém-dem
delém-dem
delém-dem
dem-dem!
Toda a cidade
ficou sabendo.
( Segredo. Henriqueta Lisboa)

Socorro Acioli nasceu em Fortaleza. É jornalista e escreve livros para crianças e jovens. Foi aluna de Gabriel García Márquez na oficina de criação literária em Cuba (2006) e bolsista da Biblioteca Internacional da Juventude de Munique (2007). É uma cearense andarilha.
Em 2010, a escritora publicou dois livros pela editora Biruta – “A Bailarina Fantasma” e “ Inventário de Segredos”. Os dois livros receberam o selo Altamente Recomendável da FNLIJ. Destinam-se ao público infantojuvenil.
É sobre “Inventário de Segredos”, mais próximo das raízes nordestinas – é um cordel – que teceremos algumas considerações.
Os personagens forma inspirados em pessoas que a autora conheceu em suas andanças pelo interior do Nordeste. O cenário escolhido para o desenvolvimento da história foi uma pequena cidade chamada Urupemba.
Vamos conhecer alguns dos personagens, seus dramas, aspirações e, principalmente, os segredos.
Amadeu Bezerril era o moço mais bonito da cidade, mas não gostava de namorar. A mãe preocupada arranjou uma namorada para o filho – Belinha, uma moça bonita e bem faceira, só ela seria capaz de conquistar o coração do moço. Conversavam, trocavam receitas, beijos bem ligeiros, nada de beijo demorado. Um dia, Amadeu contou-lhe um segredo que guardava a sete chaves e Belinha perdeu o namorado.
Mas Belinha não desistiu, apaixonou-se pelo carteiro, mas o coração do carteiro já pertencia a Dulcineia. Pobre Belinha! Parece que nasceu mesmo para titia.
Dr. Geraldo era doutor sem diploma. Chegou em Urupema fugido da capital. “No curso de medicina/Perdeu a prova final”. E Dr. Geraldo curava toda doença com a tal da homeopatia. “Remédio branco e docinho/ Mas sem nada de alquimia”.
Bem próximo de Dr. Geraldo existia uma pessoa que manipulava o remédio. Quem era essa pessoa? É segredo.
Raimunda Girleuda Batista era o nome de batismo dessa moça. Resolveu, porém, ser artista e pensou com seus botões: “Girleuda é lá nome de gente?” Conseguiu nova certidão com o juiz da cidade e passou a se chamar Keylanne Mary Batista. O juiz guardava um segredo bem escondido, só Raimunda sabia. É fácil entender porque Raimunda conseguiu mudar o nome de maneira tão rápida.
O ex-prefeito Quirino era casado com Rita. “Comprava vestidos e joias/Tudo para vê-la contente”. Quirino morreu de repente e ficou sabendo que era marido traído. O segredo só foi revelado depois que virou defunto.
Em Urupemba todo mundo tem segredo – a moça namoradeira, o moço bonito, o carteiro, o juiz, o prefeito, o padre, o sacristão. Alguns segredos foram revelados, outros estão guardadinhos nas páginas do livro “Inventário de Segredos”. Guardei-os para os leitores curiosos.
O livro começa com o segredo de Amadeu, o rapaz que não gostava de namorar, e termina com Zacarias, o padre que tudo ouviu, anotou em um livro e como vai morar em outra cidade deixou este inventário
Mateus Rios fez as ilustrações. São bem jocosas, condizentes com o texto verbal. O livro é apresentado como se fosse um livro bem antigo, quase artesanal. A cor da capa e das folhas internas em sépia e os tons sombrios das ilustrações conferem um ar de “antigamente”.
Nota. Urupemba, variante de urupema, é uma espécie de peneira de fibra vegetal utilizada na culinária para peneirar milho verde e fazer pamonha.

Nenhum comentário: